2011.04_Takao Onishi

Reverendo Roberto Takao Onishi

Bom dia!

As minhas felicitações a todos os senhores neste dia em que foi realizada com muita sinceridade e alegria, tendo o primaz ao centro, a Cerimônia mensal de abril da Sede. Sinto que Deus-Parens, Oyassama e os Antepassados estejam igualmente felizes.

Este mês a Sede está mais alegre e animada pela presença de tantas crianças, jovens e seus familiares.

Parabéns a todos da Associação Infanto-Juvenil (Shonenkai) pela realização do Ensaio do Serviço Sagrado e do Concurso de Bandas (Koteki) que foi realizado no dia de ontem com muita alegria e dedicação de todos.

Hoje recebi a incumbência e o precioso tempo dos senhores para dirigir algumas palavras na Cerimônia mensal de abril, apesar de ser inexperiente e estar um pouco nervoso, peço a compreensão e alguns minutos de sua atenção. 

Como é do conhecimento de todos que estão nesse Caminho, esse mês é especial e de grande alegria.

Dia 18 de abril é o aniversário de Oyassama, que chamamos carinhosamente de nossa mãe, completará 213 anos.

Gostaria de recordar um pouco a caminhada de nossa mãe Oyassama.

Oyassama nasceu no dia 18 de abril 1798, na região de Yamato, no distrito de Yamabe, na vila de Sammaiden, atualmente cidade de Tenri.

Sempre foi bondosa e carinhosa, ajudava enquanto os pais e a vizinhança trabalhavam nas plantações, cuidando e brincando com as crianças. Cresceu sendo admirada por todos.

Casou-se em 1810 tornando-se membro da família Nakayama, da Vila Shoyashiki, onde fica Jiba, o berço da humanidade.

Com a chegada do tempo pré-determinado, 26 de outubro de 1838, aos 41 anos de idade, tornou-se Sacrário de Deus-Parens, e passou a transmitir esse importante ensinamento de Deus-Parens, através da fala, da escrita e de suas atitudes.

Através da sua vida-modelo ensinou pacientemente, com amor e com perseverança a maneira de se fazer a mudança espiritual para que todos pudessem realizar a vida plena de alegria e felicidade, que é o objetivo da humanidade.

Os 50 anos da vida-modelo, ela passou por inúmeros sacrifícios, mesmo em meio as dificuldades, animou e incentivou os filhos do caminho, explicando-lhes sobre os dias de alegrias que estavam por chegar e ela mesma passou sempre animada e alegre por quaisquer circunstâncias.

No início, através da permissão do parto-feliz, mostrou várias salvações milagrosas e encaminhou milhares de pessoas para o caminho da dedicação única a salvação, através do Serviço (Tsutome)  e da Concessão (Sazuke).

Oyassama ocultou-se fisicamente aos 90 anos de idade, encurtando 25 anos da vida determinada, esse fato é compreendido como expressão do seu profundo amor de encorajar toda humanidade à maturação espiritual. Embora não possamos ver a sua imagem, através das salvações maravilhosas que surgem diariamente, são provas que ela continua trabalhando tal como em vida pela salvação da humanidade. 

Sendo o mês do aniversário de Oyassama, acredito que todos estejam pensando: “o que presentear, o que deixaria Oyassama mais feliz?”

Dedicar aos pais, ser amável, ser compreensível, saber ouvir, dialogar,  saber agradecer (gratidão),   saber reconhecer seus erros,   valorizar tudo que temos e recebemos

Praticar a Salvação

Praticar o hinokishin

Praticar a divulgação

Frequentar e participar do Serviço e das atividades da igreja

Acredito que existem muitas respostas e sugestões, todas são importantes e podem ser praticadas de forma simples e por todos no dia a dia, mas concordamos que é necessário que sejam espontâneas e sinceras.

E falando sobre sinceridade ou espírito sincero recordo de um episódio da vida de Oyassama: Oferenda sincera.

No fim de um ano da época em que a família Nakayama passava por profunda pobreza, um devoto trouxe belos komotis (bolinhos de arroz moti)

colocados numa luxuosa e pesada caixa, dizendo: “Por favor, ofereça isto a Oyassama.” Kokam levou-os imediatamente a Ela, que disse inusitadamente apenas:

“Ah, é!”

E não mostrou nenhum sinal de satisfação.

Dois ou três dias depois, veio uma devota. Ela apresentando um embrulho num lenço simples, entregou-o dizendo: “Gostaria de oferecer isto a Oyassama.” O conteúdo era apenas alguns ammotis (docê de bolinho de arroz moti) postos sobre uma casca do broto de bambu. Como sempre, Kokam levou-os para mostrar a Oyassama, que se manifestou muito satisfeita:

“Coloque-os em oferenda a Deus-Parens, imediatamente.”

Mais tarde, soube-se que a pessoa anterior era de uma família de muita posse, que havia feito muitos motis no pilão para o ano-novo. E afinal de contas, trouxera aqueles para oferecer à Residência porque os tinha de sobra. A pessoa posterior era de família pobre, que conseguira fazer aqueles motis com muito custo. Como seus familiares disseram: “Isto é também a graça de Deus-Parens. Ofereçamo-los antes de tudo.”- retirou os primeiros que pudera socar e fazer, para oferecer à Residência.

Oyassama conhecia perfeitamente o espírito de cada um deles.

Contentava-se muito mais com o espírito sincero de quem oferecia do que com o conteúdo do oferecimento.

Temos também no Okakisague quando recebemos o Dom da Concessão Divina (Sazuke) tem um trecho com as seguintes palavras de Deus-Parens:

“Digo diário e digo constante. Digo que o diário e o constante é a sinceridade. Falando em espírito de sinceridade, visto superficialmente, parece muito frágil; porém não há nada mais firme e duradouro. A sinceridade é a razão do céu. Como razão celestial, receber e retribuir imediatamente é uma verdade.”

É comum todos nós pensarmos que a sinceridade é algo frágil e inseguro, mas aos olhos de Deus-Parens não há algo tão firme e correto.

Sou da terceira geração nessa fé, ouvi dos meus pais que meu avô era órfão e sentia-se muito solitário e triste, por não ter pais e família.

Certo dia, na adolescência, enquanto caminhava ouviu o som do otsutome, ficou curioso, como se fosse atraído, quando percebeu já estava no recinto.

As primeiras palavras que ouviu do professor que estava palestrando foram: Oyagamissama (Deus-Parens) é nosso pai e mãe, nosso Criador, todos somos irmãos entre si.

Quando ouviu essas palavras, levou um susto e seus olhos se encheram de lágrimas com muita emoção, descobriu que nunca esteve e não estava sozinho. E assim meu avô inicia-se nessa fé.

Passou a seguir o caminho da dedicação única da salvação, esforçando-se e dedicando diariamente nos trabalhos da igreja. Casou-se com a filha mais velha da condutora e com a graça de Deus-Parens e Oyassama constituiu uma igreja. Teve 3 filhos, meu pai era o caçula.

Quando o segundo shimbashirasama transmitiu a importância de divulgar esse maravilhoso ensinamento a locais distantes, meu pai que era o presidente da associação dos moços (seinenkai) da igreja, decidiu vir ao Brasil com minha mãe.

Meus pais, assim como muitos mestres antecessores, que vieram a esse país distante para o missionamento, sem saber a língua e os costumes, em meio a tantas dificuldades e sacrifícios, demonstraram a sua determinação e dedicação, acredito que graças a gratidão que sentiam e a fé.

Graças a dedicação e os esforços dos nossos mestres antecessores hoje temos uma base sólida e o crescimento da fé no Brasil. Tendo eles como exemplo devemos dar a continuidade desse maravilhoso caminho.

Durante todos esses anos minha família recebeu vários nós, mas acredito que sempre que acontece algo Deus-Parens está nos incentivando para refletir, dedicar e esforçar mais, não esquecendo das graças recebidas no dia a dia. Sentindo gratos, sempre que podiam meu pai e minha mãe saiam juntos para a divulgação e salvação.

Em todos os momentos difíceis meu pai incentivou dizendo “não se preocupe, apoie-se em Oyassama, ela nos mostrará o caminho” e quando errávamos dizia “tudo na vida é um aprendizado, é assim que amadurecemos”. O mais importante é fazer tudo com sentimento de gratidão e ser esforçado, assim animou dizendo “tudo vai dar certo”.

Mesmo recebendo o nó do câncer, nunca desanimou, sempre animado trabalhava e dedicava mais do que todos nós, sempre agradecendo e dizendo como era grato por estar nesta fé. 

O Zenkaityo, meu pai, sempre expressou a sua grande gratidão do fundo do coração, à Deus-Parens, Oyassama e aos meus avós pelo esforço e dedicação nesse caminho. 

Lembrando que meu avô era órfão e solitário, hoje graças as sementes plantadas por eles, meu pai pôde receber a graça de constituir uma igreja, conviver com seus filhos, noras e netos, com a família unida ao seu redor e com todos os fiéis junto com a família apoiando a Igreja.

Meu pai retornou há um ano atrás, nós todos da igreja sentimos muito a sua falta. Ele foi e será sempre um grande exemplo para todos nós da igreja, por seu espírito animado e otimista.

A base e a referência da minha fé são os meus pais e meus avós e tenho profunda gratidão.

Tudo isso graças a esse maravilhoso caminho.

Hoje sou o segundo condutor e acredito que a melhor forma de agradecer e retribuir é dar continuidade a esse caminho e me esforçar com o mesmo espírito animado de meu pai (alegria da fé) e semear para as gerações futuras.

Gostaria de ler alguns versos da Escritura Divina (ofudessaki). Estes versos expressam o desejo e o sentimento de Deus-Parens.

Eu, Tsukihi, comecei a criar os seres humanos

por desejar ver recreações alegres e felizes.                               ED.XIV-25

Todas as pessoas do mundo são igualmente irmãos,

não há ninguém que possa ser chamado de estranho.                ED.XIII-43

Os corpos humanos são todos coisas emprestadas

por Deus. Não conheceis a onipotência de Deus?                     ED.III-126

Seja no que for, não existem dores nem doenças,

em absoluto. São a instância e orientação de Deus.                   ED.II-7

Refleti do íntimo do coração para entenderdes.

Se salvardes os outros, vós é que sereis salvos.                         ED.III-47

Se eu, Tsukihi, aceitar ao menos o vosso espírito

sincero, assegurarei toda e qualquer salvação.                          ED.VIII-45

O que vós imaginais que seja este caminho?

O caminho verdadeiro que trará paz ao mundo.                       ED.VI-4

Compreendemos assim que a sinceridade ou espírito sincero é o desejo de salvar as pessoas, deixando de lado o que estamos fazendo para nós, em benefício dos outros. Este espirito é o que mais contenta Deus-Parens, que corresponde demonstrando seu maravilhoso trabalho nas nossas vidas.

Vendo nos noticiários, o tsunami que devastou cidades, deixou todos tristes e preocupados. Não só para nós do Caminho, como para todos do mundo é um momento de grande reflexão. Oramos e desejamos sinceramente que todos que sofreram e estão sofrendo se recuperem e reconstruam suas vidas o mais breve possível.

Dia 12 de junho a Sede comemora os 60 anos da Fundação, para os preparativos existem vários hinokishin, que é uma grande oportunidade para dedicarmos, gostaria de junto com todos oferecer e expressar o sentimento de gratidão que contente Deus-Parens, Oyassama e Antepassados.

Muito obrigado pela sua atenção

Comments