Música-Tema

    490 dias para
    130 Anos do Ocultamento Físico de Oyassama

    Web-mail

    Administração

    Atividade recente no site

    Palestras‎ > ‎Outros‎ > ‎

    Encontro de Casais_2008

    Palestra do Encontro dos Casais - reverendo Mitsuzo Nakanishi (08/11/2008)

           Boa tarde a todos. Recebendo a incumbência da palestra sobre o casal no dia de hoje, gostaria de falar alguns minutos.

               Um dia, quando estava vendo uma revista, estava escrito a respeito das principais condições que as solteiras procuram no companheiro para se casar. Segundo isso, em primeiro lugar está o caráter, em segundo, o senso de valor e em terceiro, o amor. As mulheres solteiras estão procurando mais o lado humano e o lado psicológico dos homens e, finalmente, em seguida, vem o lado financeiro. Quer dizer que antigamente, a maioria das mulheres vivia como dona de casa depois de se formarem na escola e somente os homens trabalhavam, mas atualmente como as mulheres que têm boa profissão estão aumentando, muitas delas são independentes economicamente. Ainda, têm oportunidade de encontrar vários homens, e assim, com mais tranqüilidade, vão selecionando o companheiro mais compatível para si para se casarem, sem se preocupar com o dinheiro.  Como as mulheres são assim, os homens também pensam mais profundamente no casamento e, além disso, por estarem muito ocupados pelos serviços, a idade de se casar se eleva cada vez mais. Na época que eu era jovem, muitos homens se casavam até os 30 anos de idade, mas penso que atualmente a idade de se casar subiu de 5 anos a 10 anos. Porém, mesmo assim, não se pode falar que irá tudo bem, embora se case com o companheiro bem escolhido. Cada vez mais está aumentando o casal que se divorcia, não só no Brasil, como também nos EUA e no Japão. Ainda, ouvi dizer que também está aumentando o número de divórcios dos casais mais velhos, como da minha idade, que terminou a criação dos filhos. Quer dizer que se não tiver o problema econômico e como está diminuindo o amor, não precisa morar mais junto com o companheiro. Portanto, pode se dizer que está ficando mais difícil pensar sobre a relação entre o homem e a mulher, sobre o casamento e o casal.

               Bem, conforme o ensinamento da Tenrikyo, como é considerada a relação do casal? Todos já sabem que na Tenrikyo é ensinado que a relação do casal é a mais importante, sendo a base de tudo.  No Hino Sagrado temos,

    Modelando pela terra e céu do mundo, Eu tenho criado marido e mulher. Isto é o princípio deste mundo.

                É ensinado que o casal é o fundamento da vida e tem relação na criação deste mundo. Eu acho que a Tenrikyo explica mais sobre a importância do casal do que outras religiões.

                Como falei há pouco, já chegou a época em que todos procuram o companheiro mais pelo lado espiritual do que pelo lado econômico para se casarem. Mas, comparando com o tempo de namoro, depois de casado, evidentemente vai se modificando o ponto de vista do parceiro. Viver junto com alguém que até se casar era outra pessoa, significa que não basta apenas a relação sentimental, mas é preciso também muito esforço e paciência.

                Na escritura divina temos,

    Mesmo entre pais e filhos, marido e mulher ou entre irmãos,

                os espíritos são diferentes um do outro. (V-8)

                É ensinado que é natural os espíritos serem diferentes mesmo entre pais e filhos, entre irmãos e mais, entre marido e mulher. Portanto, basicamente deve-se estabelecer no coração que cada espírito é diferente. Por exemplo, meu marido deve saber de tudo sobre si ou minha esposa deve saber tudo de si. Eu acho que isso é errado. Mesmo que passem muitos anos, para que duas pessoas de espíritos diferentes continuem vivendo juntos, é preciso que sempre empenhem-se com paciência para que haja compreensão mútua, e este acúmulo de esforços fará que o casal cresça junto.

                O assunto ficou um pouco difícil. Por isso, gostaria de relatar sobre eu e minha esposa, embora sinta um pouco envergonhado, espero que sirva de referência a todos.  Faz 25 anos que vim do Japão e casei-me com minha esposa no terceiro ano de permanência. Enquanto estava namorando, estava muito entusiasmado e não entendia bem sobre ela.  Mas, depois de ter me casado, passei a ver vários defeitos dela. Especialmente, porque sempre ficamos juntos por termos trabalhado no Tenri-kaikan, em São Paulo, percebia mais defeitos e sempre brigávamos. Passando os dias assim, senti que depois de brigar ela nunca se desculpou e sempre retrucava, embora ela estivesse errada, evidentemente. Eu não aceitava isso, mais do que a causa da briga.  Eu acho que os brasileiros não se desculpam logo, aceitando o próprio erro. Será que vocês também são assim?  Mas, os japoneses não são assim. Embora não esteja errado, eles se desculpam logo, para recuperar e manter a relação com os outros. Por exemplo, na novela japonesa, na cena em que os namorados se separam, tanto o homem como a mulher se desculpam primeiro, embora não estejam errados. “Desculpe-me. Foi minha culpa.” Chorando, falam assim e se separam. Quem já assistiu a uma novela japonesa pode entender o que estou falando. Mas, no Brasil, eu acho que essa situação de logo se desculpar é mais difícil entre o casal e os namorados. Discutem até se convencer, falando a sua opinião mutuamente. Quer dizer que, na cultura japonesa já existe o costume de se desculpar, e isso não é somente entre o homem e a mulher. Por exemplo, quando assistimos uma notícia japonesa e uma empresa causa um problema na sociedade, primeiramente o responsável se desculpa baixando a cabeça profundamente. A imprensa também exige muito para que a empresa peça desculpa. No Brasil é difícil ver esta cena. Mesmo que a empresa ou o responsável seja culpado, não reconhecem isso facilmente e fazem várias justificativas.  Depois de passar vários anos no Brasil, eu percebi que isso é um costume ou uma cultura dos japoneses. Eu também experimentei isso quando era criança. Depois de ter feito arte, meus pais mandavam se desculpar primeiro, batendo na minha cabeça. E não era permitido fazer qualquer reclamação. Na escola também foi assim. No caso de acontecer algum problema, primeiramente era preciso se desculpar. Depois de se desculpar é que se podia seguir em frente para resolver. Portanto, isso é uma maneira do japonês de solucionar as coisas. Nesse caso, não tem nada a ver quem está errado realmente. Em qualquer hora, primeiramente se pede desculpa e, em seguida, pode se falar sobre a sua justificativa.

    Então, vou voltar ao assunto sobre eu e minha esposa. Por mais que brigássemos, se a minha esposa se desculpasse dizendo somente uma palavra, eu ficaria satisfeito.  Mas, ela nunca se desculpou, pelo contrário, sempre falava a sua opinião. Assim, as brigas iam aumentando e por isso, ficava bravo. Até que não conversei mais com ela por alguns dias. Porém, depois de ter passado alguns anos assim, consegui entender aos poucos a diferença de temperamento ou de costume, ambiente e cultura que crescemos. Eu nasci e cresci na cidade grande, em Osaka, no Japão. Mas, minha esposa apesar de ter crescido na colônia japonesa, nasceu e cresceu no interior do Brasil. Quando eu era criança sempre brinquei com os amigos nas ruas agitadas da cidade, mas ela brincou na horta sujando-se de terra. Por exemplo, ela se divertia vendo as estrelas do céu em cima do telhado, mas eu nunca vi o céu estrelado, pois não enxergava as estrelas por causa da poluição e da iluminação da cidade. Outro exemplo, eu ia a escola em um minuto à pé, mas ela ia a escola andando descalça por 4 quilômetros, na estrada de terra. Num dia, quando conversava com ela sobre estes assuntos, compreendi um pouco as várias diferenças entre nós dois.  Eu senti que deveria compreender mais a respeito dela. Ainda mais, pensei que devia procurar o ponto mais maravilhoso dela que não existia em mim. Assim, passei a enxergar os seus pontos positivos. Dessa maneira, por mais que passem os anos, eu senti que é muito importante sempre se empenhar em aproximar o coração.

    Como disse no hino,

    Modelando pela terra e céu do mundo, Eu tenho criado marido e mulher.   

    Na parte de marido e mulher, batemos as duas mãos assim, fazendo esse gesto. Isso significa que ficamos mais perto um do outro. Nunca se afasta as duas mãos assim. O fato de nos aproximarmos mutuamente é importante entre o casal. Para se aproximar mutuamente não se deve desejar somente para si, mas ao contrário, é importante o sentimento de dar e ceder ao companheiro.

    Além do mais, para o casal é importante não apenas compreender um ao outro, mas também respeitar-se mutuamente. No meu caso, não poderei entender bem o português por toda a vida, comparando com a minha esposa. Sempre tenho que perguntar a ela muitas partes que não entendo ao assistir a televisão.  Como ela me explica direito eu sempre a admiro. Deste modo, seja quem for e que casal seja, deve reconhecer que existe uma linha que não pode ser ultrapassada um do outro.  Isso é uma postura de respeito como um ser humano.

    No episódio de Oyassama tem-se,

    Certo dia, Oyassama disse,

    “Ouça, Yassu, qualquer homem depende da palavra da esposa. Mesmo o homem considerado tolo pelos outros, se a esposa o recebe com todo respeito quando ele volta ao lar, as pessoas, vendo o modo respeitoso pelo qual a esposa o trata, dirão: ‘deve ser um grande homem embora o consideremos um tolo’, não é? O marido torna-se uma grande pessoa ou um tolo apenas com a palavra da esposa.”

    Ainda mais,

    “Há pessoas que são boas em casa e más fora de casa. Também, há pessoas más em casa e boas fora de casa. Mas, o mal é ficar com raiva devido ao seu egoísmo. Cada palavra é importante. Com o simples controle do uso das suas palavras haverá harmonia na família.” E ainda:

    “Issaburo, você é uma pessoa muito sociável e gentil fora de casa; porém, voltando para casa e ao ver o rosto da esposa, perde fácil a paciência e briga freqüentemente.

    Isto é o ato mais reprovável e não deve fazê-lo mais, de agora em diante,”

    O que eu sempre considero lendo estes episódios, como já falei há pouco, é que Oyassama ensinou que o casal deve sempre trocar carinhos e respeitar-se  mutuamente mesmo que passem os anos. Quando vivem juntos por longo tempo, acabam sentindo como se fosse o ar que respiramos, pensam ser natural que ficarão para sempre perto de si. Porém, isso é errado. Deve reconhecer que o marido vive graças à esposa e a esposa vive graças ao marido. E é muito gratificante que nós, seguidores da Tenrikyo conseguimos gravar isso no coração através o Serviço diário de manhã e de noite, especialmente realizando o “Tyoto-hanashi”.    

    Gostaria de apresentar mais um episódio sobre o casal do reverendo Narazo Hirano, primeiro condutor da Igreja-mor Koriyama.

    Depois que ele foi salvo de uma enfermidade grave através da fé da Tenrikyo, fazendo a determinação espiritual de deixar de trabalhar, passou a dedicar-se à divulgação, mesmo ficando em uma situação de muita pobreza. Certo dia, eles regressaram à Jiba e receberam as seguintes palavras de Oyassama:

    “Neste caminho, o espírito do marido e da mulher é a base. Verifiquei a sinceridade de espírito do casal. Verifiquei a sinceridade que transpassa qualquer grande tronco de árvore ou qualquer enorme rocha.”

    Para os seguidores da Tenrikyo, o casal é realmente muito importante como está sendo explicado através dessas palavras. É ensinado que a sinceridade do casal poderá vencer mesmo que enfrentem problemas muito difíceis, penosos ou dolorosos. Por isso, eu acho que todos devem entender que a sinceridade do verdadeiro casal é muito importante. Como já falei anteriormente, o casamento está cada vez mais difícil atualmente. E embora se case com alguém, se não consegue manter o amor, no momento seguinte, sem agüentar, acabam se separando logo. Mas, os seguidores da Tenrikyo não podem deixar de ser influenciados por essa tendência moderna. Ao contrário, nós precisamos divulgar a importância do casal. Como todos pensam sobre isso?

     Finalmente, a essência do caminho da vida do casal Tenrikiano é assim.

    Marido e mulher juntos no hinokishin,

    Isto é a primeira semente das coisas.  (Hino.XI-2)

    É importante que façam Hinokishin marido e esposa juntos. Não é nem preciso explicar sobre isso. O Hinokishin é a demonstração por poder usar alegremente o corpo emprestado e de expressar esse agradecimento através da ação, ainda mais, de executar essa ação marido e mulher juntos. E isto será a primeira semente para a vida plena de alegria e felicidade. Nesse hino, nós fazemos o gesto assim. Eu gosto muito deste gesto representando o casal animado e juntos. Podemos sentir isso por causa da fé na Tenrikyo e eu acho que isso é muito gratificante.

    Foi muito curta a palestra, mas termino a minha missão do dia de hoje.

    Muito obrigado.