Música-Tema

    492 dias para
    130 Anos do Ocultamento Físico de Oyassama

    Web-mail

    Administração

    Atividade recente no site




     
    A prática da Salvação Mútua

    A palavra “salvação”, presente no ensinamento, se refere principalmente ao trabalho de Deus-Parens e Oyassama que, eternamente viva, trabalha pela salvação universal. No entanto, quanto à expressão “salvação mútua”, ela claramente se refere às pessoas que, salvando uns aos outros fraternalmente, almejam a felicidade.

    Que imaginam ser este caminho? Somente a salvação mútua em todas as coisas.         ED XIII-37

    A “salvação mútua”, a princípio, parece ser difícil de ser praticada, algo somente para pessoas altamente altruístas, mas não é bem assim. Para facilitar a compreensão de “salvação mútua”, podemos também analisá-la no sentido de “cooperação”, com o significado de ajudar e auxiliar as pessoas. Analisando a expressão “salvação mútua” no sentido de “cooperação”, é possível notar que a salvação mútua está sempre presente em nosso cotidiano. Por exemplo, para carregar uma mesa ou um armário, precisamos da ajuda de outras pessoas. Outro exemplo, até nos tornarmos membros ativos da sociedade, precisamos estudar e aprender uma profissão, ou seja, precisamos da ajuda de dezenas ou centenas de pessoas. Citando a biologia, as plantas atraem as abelhas com flores vistosas e as alimentam com néctar, em troca as abelhas ajudam na polinização, permitindo a proliferação da espécie vegetal. Às vezes, nós também cooperamos com as abelhas, dando-lhes abrigo e proteção e, em troca, colhemos o mel que elas produzem. Nós estamos sempre ajudando e sendo ajudados pelos outros de alguma forma. O desejo de Deus-Parens é que aprimoremos, ainda mais, o espírito de ajudar e salvar o próximo, pois isto é o que mais condiz com a intenção divina e que nos assegurará a salvação.

    Doravante, se todos do mundo, igualmente, se salvarem mutuamente em todas as coisas, ED XII-93

    Saibam que Tsukihi aceitará esse espírito e fará toda e qualquer salvação.             ED XII-94

    Mesmo que a maioria das pessoas não perceba, o desejo de ajudar os outros faz parte da natureza humana. Prova disso é que, quando realizamos um ato de caridade, isso nos proporciona uma enorme satisfação pessoal. De certa forma, a sociedade em que vivemos é baseada na salvação e ajuda mútua. Por exemplo, um remédio descoberto por um cientista de um país, em pouco tempo, se torna útil na cura de milhares de pessoas por todo o planeta. A “salvação mútua” é possuir o sentimento de fraternidade para com toda e qualquer pessoa indistintamente, e é para ser colocada em prática a partir dos familiares, parentes e pessoas mais próximas. Por outro lado, também nos alerta para a necessidade de corrigir a conduta espiritual que não esteja condizente com a intenção divina.

    “A começar do casal, que tem a razão do abraço entre o céu e a terra, cada qual deve corrigir a própria conduta familiar, praticar a salvação mútua e expandir o círculo da vida plena de alegria e felicidade a partir dos próximos.” (Instrução 3)

    A conduta de Oyassama sempre foi a de salvar o próximo. Ela tratava todas as pessoas, indistintamente, como queridos filhos. Quando aparecia alguém à porta pedindo comida, não hesitava em dar de comer a essa pessoa, mesmo que não tivesse o que comer depois. Durante toda a vida, demonstrou o seu grande amor, ajudando e salvando aqueles que estavam à sua volta ou que vinham pedir ajuda. Este sentimento de amor pelas pessoas representa o próprio espírito de Deus-Parens, que deseja unicamente a felicidade de todas as pessoas. Para nós, este é o modelo de vida em que procuramos nos espelhar. Àqueles que eram salvos, Oyassama dizia que a melhor maneira de retribuir era salvando os outros. Ela nos ensinou que o fundamental para sermos felizes é estarmos com o espírito sempre animado e que a salvação mútua é a atitude que mais contenta a Deus-Parens. Para nós, o importante é oferecermos ajuda às pessoas que estão enfrentando problemas ou enfermidades e transmitir-lhes o ensinamento e ministrar o Sazuke.

    “Se houver pessoas que estão sofrendo ou aflitas com as doenças e os problemas, antes de tudo, vamos solicitar a sua solução, transmitir voluntariamente algumas palavras e estender as mãos da salvação. Vamos ministrar o Sazuke com toda a sinceridade às pessoas que sofrem de doença (...)” (Instrução 3)

    A “salvação mútua” é a atitude fraterna que começa pelos familiares e se espalha pelas pessoas próximas. Este sentimento de fraternidade, de desejar somente o bem, aos poucos se espalha, sendo passado de coração a coração. O desejo de Deus-Parens é que todos vivam salvando-se mutuamente em tudo.






    Atividade recente no site|Denunciar abuso|Imprimir página|Remover acesso|Tecnologia Google Site