As oito poeiras espirituais

Mesquinhez
Poupar ou dar relutantemente o préstimo espiritual e físico, relutar em pagar o que deve ou o devido custo; faltar ao dever que lhe compete ou que pode cumprir; relutar em devolver o que tomou emprestado; desejar vida cômoda, deixando duras tarefas aos outros; e relutância em oferecer algo ou serviço.

Cobiça
Querer ganhar sem prestar serviços mentais ou físicos, querer mais e mais esquecendo os méritos pessoais, desejar roupas que lhe agradou, embora tenha bastante, etc

Ódio
Julgar mal aqueles que aconselham para o seu bem, censurar e ridicularizar os outros dando más referências em surdina, julgar mal os outros e não a circunstância da ocorrência.

Amor-próprio
É pensar somente no bem-estar particular sem se importar com o dos outros; arrastados pelo amor paterno, deixar que os filhos se queixem das comidas e das vestes, transferir a culpa sobre os outros por conveniência pessoal, etc.

Rancor
Alimentar sentimento inamistoso por ter sido humilhado, impedindo de realizar a sua aspiração, alvo de más referências, etc, sem considerar a deficiência do seu conhecimento, sua capacidade, etc.

Raiva
Ocorre porque deseja ter tudo a sua vontade e capricho, preza demasiada comodidade e não purifica o espírito. A irascibilidade e a suscetibilidade fazem perder a virtude e abreviam a própria vida.

Avidez
Furtar ou apoderar-se de coisas alheias, ganhar enganando os outros, inclusive na medida, desejar coisas imoderadamente somente para si e para seus familiares, etc.

Soberbia
Orgulhar-se sem méritos, ver rebaixando os outros, oprimi-los pela força do dinheiro, bajular os superiores e maltratar os inferiores; menosprezar os próximos, gabando-se da sua força e inteligência; subestimá-los, fingindo saber o que não sabe; ver os pontos fracos dos outros, etc.