Ensinamento

O objetivo da nossa existência é a vida plena de alegria

Como é constituído o nosso corpo?
Com o avanço das ciências, estão sendo esclarecidos todos os detalhes sobre ele. Especialmente as pesquisas sobre a genética, desenvolvidas a passos largos, estão causando espantosas surpresas. Na arqueologia, faz-se uma retrospectiva da história da humanidade, removendo um por um o véu desse mistério.
Até onde vamos nesse mundo microscópico? E também na antiguidade?
O espírito de buscar as coisas faz parte do ser humano. Por isso, as informações sobre "quando" e "como" a humanidade foi criada, um dia, chegarão em nossas mãos.

Porém, existe um fato que ainda não conhecemos. É saber: com que objetivo o homem foi criado?
Devemos aprender isso de quem criou os seres humanos, o "Deus original".
"Deus original", que é Deus-Parens, ensinou:

Eu, Tsukihi, comecei a criar os seres humanos por desejar ver recreações alegres e felizes. Of XIV-25

Quer dizer que Ele, vendo-nos viver alegres e felizes, se alegra também.
Temos a verdadeira alegria quando animamos as pessoas, deixando de lado a felicidade individual.
Pessoas com caracteres diferentes devem procurar o lado bom, ajudando-se mutuamente e completando-se onde está faltando.
Dessa maneira, salvando e sendo salvas, vivendo em harmonia será a imagem da vida plena de alegria e este é o nosso objetivo de vida.
Uma outra importante visão sobre a vida plena de alegria é de que não é apenas do homem, mas deve ser realizada juntamente com Deus.
Por vivermos no seio de Deus, é certo que "se o homem se animar, Deus se animará também".
É dentro da salvação mútua que as pessoas vivem radiantes e Deus-Parens, apreciando essa situação, se animará.
Então, todas as coisas vivas, até as plantações, ficarão radiantes.