Música-Tema

    642 dias para
    130 Anos do Ocultamento Físico de Oyassama

    Web-mail

    Administração

    Atividade recente no site

    A Sede Missionária do Brasil recebeu a permissão de fundação em 31 de julho de 1951, na cidade de Bauru, em São Paulo.

    No ano anterior, quando rev. Chujiro Otake, que era superintendente do missionamento no Brasil, recebeu da Sede da Igreja o aviso da fundação, reuniu os diretores e condutores de igreja e, após várias reuniões, ficou decidido que ele faria a doação do terreno e do prédio da Igreja Tenrikyo de Bauru, da qual era condutor.

    A partir de fevereiro de 1951, através do hinokishin dos fiéis, começaram as construções do refeitório e da casa dos hóspedes que foram terminadas no final de agosto.

     

    No dia 10 de setembro do mesmo ano, o 2º Shimbashira realizou a Cerimônia de Consagração de Deus-Parens e Oyassama. No dia seguinte, a Cerimônia de Fundação da Sede Missionária foi realizada pelo Primaz Otake. Desse modo, ficou estabelecido o centro da fé no Brasil.

    O 2º Shimbashira, mesmo enfrentando dificuldades de locomoção, fez a visita de doutrinação a nove igrejas e oito casas de divulgação, conhecendo bem de perto a situação da comunidade tenrikiana brasileira. Os fiéis que esperaram ansiosamente a fundação do Dendotyo, recebendo a honrosa presença do Shimbashira, ficaram profundamente comovidos e emocionados e, com alegria no coração, se animaram rumo ao sétimo decenário de Oyassama com objetivo de triplicar o número de fiéis.

     

    Resumo da história do Caminho da Tenrikyo no Brasil

    Os japoneses começaram a imigrar para o Brasil em 1908. Em 1914, já havia alguns fiéis imigrantes que estavam fazendo a divulgação, mas somente em 1929 é que vieram os primeiros imigrantes com objetivo de fazer o missionamento. Eram 10 famílias enviadas pela Igreja-Mor Nankai.
    Em maio de 1935, o senhor Takahito Iwai, diretor da Companhia Mitsui, veio ao Brasil trazendo uma mensagem do 2º Shimbashira para os fiéis e, com isso, todos ficaram muito animados. Desse modo, tendo como responsável o reverendo Chujiro Otake, que era o chefe da Casa de Divulgação Nambei em Bauru, foi organizada uma caravana de regresso a Jiba com 150 pessoas para participar do quinto decenário de Oyassama.


    Em outubro de 1937, na comemoração do Centenário da Revelação Divina, 86 pessoas regressaram a Jiba e, nessa época da dupla comemoração, foram fundadas as igrejas Noroeste, Bauru, Paulista, Promissão, Marília, Penápolis, Nampaku, Brasil e Nippaku.

    A fundação dessas igrejas foi resultado do constante plantio da semente de sinceridade dos mestres que, paralelamente ao trabalho na lavoura, se esforçaram na salvação das pessoas, além de se animarem com a voz de Jiba e valorizarem a época oportuna.

    Foi desse modo que a base do caminho da fé no Brasil foi sendo consolidada, passando a haver maior atividade de missionamento e, no final de 1941, mais seis casas de divulgação haviam sido fundadas.


    Porém, o caminho que estava se expandindo teve que ser interrompido com início da II Guerra Mundial. Com o rompimento das relações diplomáticas entre Brasil e Japão, os imigrantes japoneses, juntamente com os alemães e os italianos, começaram sofrer rigorosa vigilância. As igrejas foram fechadas e também Foi proibida qualquer prática de divulgação.

    O rev. Chujiro Otake, considerado um líder da igreja Tenrikyo, ficou preso em São Paulo por um ano e três meses.

    Todos ficaram impossibilitados de fazer qualquer tipo de contato com Japão. Os imigrantes tiveram que suportar muitos dissabores e também os tempos sombrios que a guerra trouxe para as pessoas.

    Em maio de 1943, o rev. Otake conseguiu liberdade temporária e, primeiro em São Paulo e depois na cidade Avaí, perto de Bauru, mesmo sob rigorosa vigilância, criou a academia de treinamento espiritual que, durante quatro anos, ajudou na formação e orientação espiritual dos jovens cursistas como missionários.

     

    Em junho de 1949, o casal Otake pode regressar a Jiba, participando de uma caravana que visitava familiares pós-guerra. Nessa oportunidade, o rev. Chujiro Otake foi nomeado superintendente do missionamento no Brasil, ficando responsável pela divulgação e organização administrativa em geral. Logo que voltou, instalou o departamento administrativo de divulgação na Igreja Tenrikyo de Bauru, nomeando os diretores e dando início aos trabalhos.

     

    Em novembro do mesmo, com a publicação do livro da Doutrina de Tenrikyo da restauração, foi realizado o 1º Curso de Doutrina para a comunidade tenrikiana com objetivo de transmitir o seu conteúdo aos missionários. Desde então, este curso tem sido realizado no Dendotyo e, em fevereiro deste ano, chegou ao 216º (ducentésimo décimo sexto) curso, com o total de participantes já ultrapassando 14.400 pessoas. Ainda, a partir do ano de 1978, começou a ser realizado o Curso de Doutrina nas regiões distantes e, no mês de dezembro do ano passado, foi realizado o 81º (octogésimo primeiro) curso. No total, formaram-se 1.223 pessoas.


    No dia 31 de julho de 1951, foi inaugurada na cidade de Bauru, a Sede Missionária da Igreja Tenrikyo do Brasil, ou Dendotyo do Brasil. No ano anterior, quando Chujiro recebeu o aviso da instalação da sede missionária, reuniu todos os diretores e condutores de igreja, e após várias reuniões ficou decidido que Chujiro faria a doação do terreno e do prédio da Igreja Tenrikyo de Bauru, da qual ele era condutor, (área total do terreno 5.600 metros quadrados, o prédio do santuário era de 14m. por 20m.). A Igreja Tenrikyo de Bauru foi transferida para um local próximo. A partir de 1951, iniciaram-se as construções do refeitório, casa de hóspedes e demais dependências necessárias. Todos unidos com um só objetivo, dedicaram-se animadamente ao hinokishin, não importando se era dia ou noite, e finalmente em agosto, todas as obras foram concluídas. No dia 10 de setembro, com a presença do Shimbashira II, foi realizada a cerimônia de Estabelecimento de Deus-Parens no Altar, Chinza-sai, e no dia seguinte, foi realizada a cerimônia de Fundação da Sede Missionária, Dendotyo do Brasil.

    Chujiro Otake, o primeiro primaz da Sede, foi quem celebrou a cerimônia.

    S h i m b a s h i r a II, mesmo enfrentando as dificuldades de locomoção, fez visitas de doutrinação em um total de 18 igrejas e casas de divulgação, conhecendo bem de perto a situação da comunidade tenrikiana brasileira. Shimbashira II e comitiva, que durante um longo tempo vieram apoiando a caminhada da fé no Brasil, estando presentes na solenidade de fundação da Sede, fez com que todos os fiéis transbordassem de alegria e, profundamente comovidos, decidissem se esforçar ao máximo rumo à comemoração do Sétimo Decenário de Oyassama, com o objetivo de triplicar o número de fiéis.


    Em julho de 1953, houve a visita de doutrinação do diretor dos assuntos internos da Sede da Igreja, reverendo Tamenobu Nakayama e esposa. Em julho do ano seguinte, o 2º Shimbashira realizou a visita de doutrinação em vários países do mundo e esteve novamente no Brasil. Em sua comitiva, estavam a sua esposa Oai, presidente mundial da Associação Feminina, e o seu filho e sucessor Zenye, presidente mundial da Associação dos Moços. Nessa ocasião, foi realizada a fundação da Associação Feminina e da Associação dos Moços do Brasil. Além disso, na cidade de Bauru, foi criado o centro de pesquisa de cultura japonesa que, posteriormente, funcionou nas dependências do Dendotyo. Em 1979, foi transferido para o Tenri Kaikan, em São Paulo, sendo renomeada Biblioteca Tenri. Desde a sua fundação em Bauru, esta biblioteca tem prestado uma grande contribuição para toda sociedade.

    Em 26 de janeiro de 1956, quando foi realizado o Sétimo Decenário de Oyassama, a caravana de regresso a Jiba foi composta por 101 pessoas.

    Nesse decenário, a Sede da Igreja incentivou o missionamento no exterior. Assim o Departamento de Missões Ultramarinas, juntamente com a Associação dos Moços, organizou a imigração dos missionários para o Brasil, ficando o Dendotyo responsável por essas pessoas.

    Em outubro de 1957, chegaram as primeiras cinco famílias de missionários. Até ao ano de 1966, somavam-se 33 famílias que, juntamente com as pessoas desacompanhadas, atingiram um total de 184 imigrantes que impulsionaram o missionamento no Brasil.

    Em 1959, foi dado o início da construção de um novo santuário, visando a comemoração do 10º Aniversário de Fundação da Sede. Entretanto, sendo uma construção de concreto de dois andares, medindo 20m. de frente e 31m. de comprimento, para a época, poderia se dizer que era uma obra de grandes proporções. Mesmo levando-se em conta o aumento do número de fiéis, desde a inauguração da Sede, que nesta época somava um total de 18 igrejas e 28 casas de divulgação, seria uma tarefa muito árdua para todos. Mas, devido à convicção e a dedicação do primaz Chujiro, e dos condutores de igreja e casas de divulgação, a obra seria executada. Foi comprado um terreno ao lado da Sede e foi feita a sua terraplanagem. Em fevereiro de 1960, foi realizada a cerimônia de Início das Obras. A derrubada de árvores para utilizar nas obras, serviços de carpintaria, concretagem, serviços de pedreiro e servente e tudo o mais, foram feitos somente com a mão de obra dos fiéis, através do hinokishin. Ao final de todo esse esforço e dedicação, concluiu-se uma obra muito maior e melhor do que se havia planejado.

    Em 9 de setembro de 1962, com a ilustre presença do Chefe do Departamento de Missões Ultramarinas, Rev. Mitio Takahashi, foi realizada a cerimônia de Estabelecimento de Deus-Parens no Altar, e no dia seguinte, com a presença de mais de 2.000 pessoas, entre fiéis e convidados, foi realizada a cerimônia de Inauguração da Obra do Santuário, num clima de muita animação e festividade.

    Esta grande obra, teve como principal responsável o primaz Chujiro, que reunindo todos os condutores de igreja e fiéis num só objetivo, conduziu-os unidos espiritualmente, podendo se dizer que isto foi uma construção da salvação ou construção de alegria plena.

    Devido à essa grande obra, o caminho da fé se ampliou de uma forma vertiginosa por todo o Brasil e todos com o espírito animado se empenharam às atividades de missionamento, rumo à comemoração do Oitavo Decenário de Oyassama. De 1963 à 1965, foi autorizada a fundação de mais seis igrejas.


    Em agosto de 1964, foi realizado 1º Seminário de Formação Espiritual, Shuyokai do Brasil, com a autorização da Sede da Igreja. Com o início deste seminário, houve o crescimento da fé e ele também serviu para a formação dos novos missionários. Em janeiro deste ano, foi realizado o 102º (centésimo segundo) seminário. A partir de janeiro de 1990, do 62º (sexagésimo segundo) Shuyokai, vem sendo realizado o Seminário em língua portuguesa e, A partir de janeiro de 2001, do 83º (octogésimo terceiro) Seminário, vem sendo formada a classe em espanhol. Até hoje, formaram-se 6.032 seminaristas.

     

    Em janeiro de 1965, foi criada a Associação dos Fiéis, Yonomotokai do Brasil. Pelo fato do país ser grande, até hoje, os fiéis, independente de sua filiação, vieram se ajudando mutuamente e realizando ativamente as atividades do Yonomotokai, que contribuiu para uma maior organização entre todas as regionais.

     

    Em 1966, no oitavo decenário de Oyassama, regressaram a Jiba, por via marítima, 400 pessoas.

     

    Em 1968, foi criada Associação Infanto-Juvenil, Shonenkai, Divisão Brasil, para fortalecer a transmissão vertical da fé. Desde 1959, era realizado no Dendotyo o encontro de jovens e crianças que, com a criação do Shonenkai, passou a se chamar Encontro Infantojuvenil, Miti no Ko no Tsudoi. Todos os anos, centenas de crianças participam desse encontro.

     

    Em março de 1971, foi adquirido um imóvel na cidade de São Paulo para servir como um centro administrativo avançado do Dendotyo, que passou a ser conhecido como Tenri Kaikan, centro cultural da Igreja Tenrikyo. Em abril do mesmo ano, seguindo os moldes  do Jornal Tenri Jiho da Sede da Igreja, passou a ser publicado mensalmente o Jornal Tenri no Brasil, escrito em japonês e português, com o objetivo de levar informações para a comunidade tenrikiana, abordando assuntos religiosos e doutrinários. A sua tiragem inicial foi de 3 mil exemplares e, atualmente, a tiragem é de 23 mil exemplares.

     

    No dia 11 de julho do mesmo ano, com a presença do 3º Shimbashira Zenye Nakayama e esposa, foi realizada a Cerimônia Comemorativa dos 20 Anos de Fundação do Dendotyo, com a participação de 5 mil pessoas. O refeitório atual foi uma obra comemorativa dos 20 anos de fundação, tendo sido construído como salão para diversas atividades.

     

    Em 18 de abril de 1972, o 1º Primaz Chujiro Otake foi nomeado Hombuin, diretor da Sede da Igreja.

     

    Em 1973, foi criada Associação Itiretsu-kai do Brasil, que auxilia na educação dos filhos dos seguidores com bolsas de estudo.

     

    Em setembro do mesmo ano, a Associação dos Moços do Brasil, com o objetivo de levar o nome de Deus-Parens a todas as partes, adquiriu uma caminhonete Toyota, que recebeu o nome de Arakitoryo, número 63. As caravanas de divulgação partiram inicialmente para o norte e nordeste brasileiro.

     

    Em junho de 1975, com a presença do palestrante da Associação dos Fiéis da Sede da Igreja, Yonomotokai, foi realizada 1ª Conferência para a Vida Plena de Alegria e Felicidade, que teve continuidade até o ano de 1983.

     

    Em janeiro de 1976, no nono decenário de Oyassama,750 fiéis regressaram a Jiba em cinco voos fretados e mais 150 pessoas regressaram durante o ano.

    Foi um ano de muitas realizações. Porém, em 18 de outubro, a esposa do Primeiro Primaz, a senhora Tiyo Otake, veio a retornar aos 70 anos de idade.

    Chamada carinhosamente de Okaasan por todos, dedicou a sua vida em prol do missionamento no Brasil.

     

    Em 12 de julho de 1981, na presença do Terceiro Shimbashira, a esposa Masa e o sucessor Zenji, e com a participação de 8 mil pessoas, foi realizada a Cerimônia Comemorativa dos 30 Anos de Fundação do Dendotyo. Como obras comemorativas, foram construídos o alojamento para 400 pessoas e mais dois prédios.

     

    Em julho de 1982, aconteceu a 1ª Caravana de Regresso das Crianças a Jiba, com a participação de 51 pessoas.

    A partir de abril do ano seguinte, foram concedidas bolsas de estudo através do Itiretsu-kai para os filhos de condutores de igreja e de casa de divulgação estudarem no Seminário de Tenri, Senshuka.

    Em dezembro de 1984, foi realizado o 1º Curso de Língua Japonesa para os filhos de condutores de igreja e de casa de divulgação. Esse curso está sendo de grande importância para a formação dos sucessores.

     

    Em 21 de outubro do mesmo ano, foi inaugurado o alojamento para fiéis do Dendotyo do Brasil em Oyasato, Moya 132, na presença do 3º Shimbashira e esposa. Também, no mesmo dia, foi publicado o segundo volume da História da Tenrikyo do Brasil.

     

    Em janeiro de 1986, foi realizado o Centenário do Ocultamento Físico de Oyassama. Durante o período do Centenário, 1.143 pessoas regressaram a Jiba e mais 582 pessoas durante o decorrer do ano.

    Em julho do ano anterior, aconteceu a exposição de fotografias “Tenri-Yamato, Terra Natal do Coração”, no museu de arte moderna em São Paulo, comemorativa ao Centenário. Houve a visitação de mais de 8 mil pessoas. A exposição também foi realizada em Bauru, Marília e Londrina, com total de 6.500 visitantes.

    Além disso, no ano do Centenário, no dia 9 de agosto, para comemorar os 35 anos de fundação do Dendotyo, aconteceu no Palácio das Convenções do Anhembi, a apresentação da Banda do Colégio Tenri, composta por 66 membros. A banda se apresentou também em Bauru, Londrina e Maringá, com o objetivo de arrecadar fundos para a construção do Hospital Nipo-Brasileiro. O total de espectadores das apresentações  foi de 15.300 pessoas.

     

    Em agosto de 1988, na comemoração dos 80 anos da imigração japonesa, esteve no Brasil o grupo de Gagaku da Universidade Tenri, fazendo apresentações em São Paulo, Bauru, Rio de Janeiro, Brasília e Belém. O total de espectadores foi de 6 mil pessoas.

     

     

    Em 28 de abril de 1991, foi realizado o 1º Encontro dos Fiéis Brasileiros em Oyasato, com a participação 362 pessoas. Esse encontro foi promovido pelo Dendotyo, com apoio do Departamento de Missões Ultramarinas, a fim de fortalecer a fé dos seguidores que estão trabalhando no Japão por longo tempo. Desde então, tem sido realizado todos os anos.

     

    Em 14 de julho de 1991, recebendo a presença do Shimbashira Zenye Nakayama e esposa, e com a participação de 7.300 pessoas, foi feita a comemoração dos 40 Anos de Fundação do Dendotyo. O local da festa de confraternização, com 100 mil metros quadrados, tinha sido adquirido dois anos antes. É conhecido como Recanto Tenri. Para a comemoração dos 40 anos, foram construídos uma nova casa de hóspedes e o prédio das salas de aulas, resultado da união e harmonia espiritual de todos.

    Em 23 de dezembro de 1992, o 1º Primaz Chujiro Otake veio a retornar aos 88 anos de idade. Ele dedicou 63 anos de sua vida em benefício do missionamento no Brasil, sendo inestimável a sua contribuição para o desenvolvimento do Caminho.

    Em 26 de abril de 1993, o vice-diretor da Sede da Igreja, reverendo Yuji Murata, recebeu a nomeação de segundo primaz do Brasil. Com a conclusão das obras da troca dos altares, da ampliação do Recinto de Reverência e da troca do telhado, em 12 de setembro do mesmo ano, com a presença do Shimbashira, foi realizada a Cerimônia de Posse do 2º Primaz com a participação de 4.500 pessoas.

     

    Em 9 de julho de 1994, na ocasião da 40ª Assembleia Geral da Associação dos Moços do Brasil, recebeu-se a honrosa presença do presidente mundial, rev. Zenji Nakayama e esposa, com a participação de mil jovens. Ainda, no dia 11, ele também participou da cerimônia do inicio da obra do novo Tenri Kaikan.

     

    Em 26 de janeiro de 1996, foi realizada Cerimônia dos 110 Anos de Ocultamento Físico de Oyassama e, para corresponder ao lema “deixar Jiba sempre animado”, o Dendotyo programou caravanas mensais de regresso a Jiba, num total de 1.901 pessoas. Somando os fiéis que não utilizaram as caravanas do Dendotyo, o número sobe para 2.300 pessoas que regressaram a Jiba.

     

     

    Em 13 de fevereiro de 1996, aconteceu a inauguração do novo prédio do Tenri Kaikan em São Paulo, com a presença do chefe do Departamento de Missões Ultramarinas, rev. Masahiko Iburi.

     

    Em 16 de novembro de 1997, foi realizado em Tokyo o 1º Encontro dos Fiéis Brasileiros da região de Kanto, na Igreja-mor Nihonbashi, com a participação de 160 pessoas. Esse encontro foi realizado para os fiéis que não têm condições de participar em Oyasato.

     

    Em junho de 1999, o Shimbashira anterior e a esposa fizeram a visita de doutrinação durante meio mês e participaram da Cerimônia Mensal do Dendotyo e da Assembleia Geral da Associação Feminina. Além disso, fizeram a visita de doutrinação a nove igrejas, animando e incentivando os yobokus e fiéis rumo ao 50 anos de fundação do Dendotyo.

     

    Para a comemoração dos 50 anos, foi construído um novo alojamento para 300 pessoas e foram reformados mais três prédios.

    Em 10 de junho de 2001, recebendo a presença do Shimbashira Zenji Nakayama e a esposa, foi realizada a Cerimônia Comemorativa dos 50 anos de Fundação do Dendotyo e, com a participação 6.500 pessoas, foi comemorado o significativo marco de meio século. Ainda, nessa oportunidade, fez a visita de doutrinação a 11 igrejas.

     

    Em 26 de abril de 2003, o Primaz Murata foi nomeado Diretor da Sede da Igreja e a esposa Yuko nomeada para o quadro da senhora da Sede da Igreja.  

     

    Em 12 de julho de 2003, o Shimbashira Zenji Nakayama, presidente mundial da Associação dos Moços, participou da Assembleia Geral Comemorativo dos 50 Anos de Fundação da Associação dos Moços e da Cerimônia Mensal do Dendotyo. Também, fez a visita de doutrinação a cinco igrejas.

     

    Em 10 de julho de 2004, a presidente mundial da Associação Feminina, Harue Nakayama, participou da Assembleia Geral Comemorativa dos 50 Anos de Fundação da Associação Feminina do Brasil que contou com a participação de 1.650 associadas e, no dia seguinte, 3.050 fiéis fizeram a reverência na Cerimônia Mensal.

     

    Em 26 de janeiro de 2006, foi realizada a Cerimônia de 120 Anos de Ocultamento Físico de Oyassama. O Dendotyo programou caravanas mensais de regresso a Jiba e 1.815 pessoas regressaram a Jiba do Brasil. Nesse ano, foram fundadas quatro igrejas.

     

    Em janeiro de 2007, foi criada a Comissão dos Encarregados da Associação dos Estudantes do Brasil e, no mês de janeiro de 2008, foi realizado o 1º Curso Estudantil da Tenrikyo com a participação 123 estudantes.

     

    No dia 18 de junho de 2008, foi realizada a Cerimônia Comemorativa do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil e, no dia 21, a Banda Koteki da Associação Infantojuvenil do Brasil participou no desfile comemorativo no Sambódromo, em São Paulo, com 335 membros. Ainda, foi realizada a palestra cultural do Dr. Kazuo Murakami, professor emérito da Universidade de Tsukuba, nas cidades de Bauru, Londrina, Maringá, São Paulo e Mogi das Cruzes, com tradução simultânea em português e a participação de 3 mil pessoas.

     




    Tendo em vista os 60 anos de fundação, foram construídos o salão de múltiplas finalidades com capacidade para 400 pessoas e o prédio das salas de aula e dos escritórios das associações na área sul. Ainda, nas atividades de três anos, mil dias, foram fundadas uma nova igreja e sete casas de divulgação, 126 pessoas prestaram o Curso para Habilitação de Condutor de Igreja, 304 pessoas receberam o Dom de Sazuke, 359 pessoas se formaram no Curso de Formação Espiritual e 1.146 pessoas concluíram o Curso de Doutrina, incluindo as que prestaram nas regiões distantes, e o Curso Estudantil.

     

    Em 1951, quando foi fundado o Dendotyo, havia nove igrejas, 13 casas de divulgação e 180 yobokus. Passados 60 anos, atualmente, temos 87 igrejas, 310 casas de divulgação e 6.500 yobokus. Não podemos deixar de sentir a providência de Deus-Parens nesse grande desenvolvimento do Caminho no Brasil.

     

    Ao refletirmos sobre a caminhada de 60 anos, não podemos deixar de homenagear os esforços dos antecessores que trilharam vigorosamente este caminho em unidade espiritual, seguindo Oyassama e dedicando-se unicamente a Jiba. Sempre com o espírito de pioneiro e o vigor de desbravador no coração, tendo em vista os 130 Anos de Ocultamento Físico de Oyassama, vamos plantar novas sementes, cultivá-las, e sem descuidar no seu tratamento e fertilização, vamos prometer um avanço ainda maior.